Política de Privacidade

A sua privacidade é importante para nós. É política do Henrique Perdigão respeitar a sua privacidade em relação a qualquer informação sua que possamos coletar no site Henrique Perdigão, e outros sites que possuímos e operamos.

Solicitamos informações pessoais apenas quando realmente precisamos delas para lhe fornecer um serviço. Fazemo-lo por meios justos e legais, com o seu conhecimento e consentimento. Também informamos por que estamos coletando e como será usado.

Apenas retemos as informações coletadas pelo tempo necessário para fornecer o serviço solicitado. Quando armazenamos dados, protegemos dentro de meios comercialmente aceitáveis ​​para evitar perdas e roubos, bem como acesso, divulgação, cópia, uso ou modificação não autorizados.

Não compartilhamos informações de identificação pessoal publicamente ou com terceiros, exceto quando exigido por lei.

O nosso site pode ter links para sites externos que não são operados por nós. Esteja ciente de que não temos controle sobre o conteúdo e práticas desses sites e não podemos aceitar responsabilidade por suas respectivas políticas de privacidade.

Você é livre para recusar a nossa solicitação de informações pessoais, entendendo que talvez não possamos fornecer alguns dos serviços desejados.

O uso continuado de nosso site será considerado como aceitação de nossas práticas em torno de privacidade e informações pessoais. Se você tiver alguma dúvida sobre como lidamos com dados do usuário e informações pessoais, entre em contacto connosco.

 

  • O serviço Google AdSense que usamos para veicular publicidade usa um cookie DoubleClick para veicular anúncios mais relevantes em toda a Web e limitar o número de vezes que um determinado anúncio é exibido para você.
  • Para mais informações sobre o Google AdSense, consulte as FAQs oficiais sobre privacidade do Google AdSense.
  • Utilizamos anúncios para compensar os custos de funcionamento deste site e fornecer financiamento para futuros desenvolvimentos. Os cookies de publicidade comportamental usados ​​por este site foram projetados para garantir que você forneça os anúncios mais relevantes sempre que possível, rastreando anonimamente seus interesses e apresentando coisas semelhantes que possam ser do seu interesse.
  • Vários parceiros anunciam em nosso nome e os cookies de rastreamento de afiliados simplesmente nos permitem ver se nossos clientes acessaram o site através de um dos sites de nossos parceiros, para que possamos creditá-los adequadamente e, quando aplicável, permitir que nossos parceiros afiliados ofereçam qualquer promoção que pode fornecê-lo para fazer uma compra.

 

Compromisso do Usuário

O usuário se compromete a fazer uso adequado dos conteúdos e da informação que o Henrique Perdigão oferece no site e com caráter enunciativo, mas não limitativo:

  • A) Não se envolver em atividades que sejam ilegais ou contrárias à boa fé a à ordem pública;
  • B) Não difundir propaganda ou conteúdo de natureza racista, xenofóbica, kiwibet ou azar, qualquer tipo de pornografia ilegal, de apologia ao terrorismo ou contra os direitos humanos;
  • C) Não causar danos aos sistemas físicos (hardwares) e lógicos (softwares) do Henrique Perdigão, de seus fornecedores ou terceiros, para introduzir ou disseminar vírus informáticos ou quaisquer outros sistemas de hardware ou software que sejam capazes de causar danos anteriormente mencionados.

Mais informações

Esperemos que esteja esclarecido e, como mencionado anteriormente, se houver algo que você não tem certeza se precisa ou não, geralmente é mais seguro deixar os cookies ativados, caso interaja com um dos recursos que você usa em nosso site.

Esta política é efetiva a partir de 17 November 2023 04:19

Termos e Condições

1. Termos

Ao acessar ao site Henrique Perdigão, concorda em cumprir estes termos de serviço, todas as leis e regulamentos aplicáveis ​​e concorda que é responsável pelo cumprimento de todas as leis locais aplicáveis. Se você não concordar com algum desses termos, está proibido de usar ou acessar este site. Os materiais contidos neste site são protegidos pelas leis de direitos autorais e marcas comerciais aplicáveis.

2. Uso de Licença

É concedida permissão para baixar temporariamente uma cópia dos materiais (informações ou software) no site Henrique Perdigão , apenas para visualização transitória pessoal e não comercial. Esta é a concessão de uma licença, não uma transferência de título e, sob esta licença, você não pode: 

  1. modificar ou copiar os materiais; 
  2. usar os materiais para qualquer finalidade comercial ou para exibição pública (comercial ou não comercial); 
  3. tentar descompilar ou fazer engenharia reversa de qualquer software contido no site Henrique Perdigão; 
  4. remover quaisquer direitos autorais ou outras notações de propriedade dos materiais; ou 
  5. transferir os materiais para outra pessoa ou ‘espelhe’ os materiais em qualquer outro servidor.

Esta licença será automaticamente rescindida se você violar alguma dessas restrições e poderá ser rescindida por Henrique Perdigão a qualquer momento. Ao encerrar a visualização desses materiais ou após o término desta licença, você deve apagar todos os materiais baixados em sua posse, seja em formato eletrónico ou impresso.

3. Isenção de responsabilidade

  1. Os materiais no site da Henrique Perdigão são fornecidos ‘como estão’. Henrique Perdigão não oferece garantias, expressas ou implícitas, e, por este meio, isenta e nega todas as outras garantias, incluindo, sem limitação, garantias implícitas ou condições de comercialização, adequação a um fim específico ou não violação de propriedade intelectual ou outra violação de direitos.
  2. Além disso, o Henrique Perdigão não garante ou faz qualquer representação relativa à precisão, aos resultados prováveis ​​ou à confiabilidade do uso dos materiais em seu site ou de outra forma relacionado a esses materiais ou em sites vinculados a este site.

4. Limitações

Em nenhum caso o Henrique Perdigão ou seus fornecedores serão responsáveis ​​por quaisquer danos (incluindo, sem limitação, danos por perda de dados ou lucro ou devido a interrupção dos negócios) decorrentes do uso ou da incapacidade de usar os materiais em Henrique Perdigão, mesmo que Henrique Perdigão ou um representante autorizado da Henrique Perdigão tenha sido notificado oralmente ou por escrito da possibilidade de tais danos. Como algumas jurisdições não permitem limitações em garantias implícitas, ou limitações de responsabilidade por danos conseqüentes ou incidentais, essas limitações podem não se aplicar a você.

5. Precisão dos materiais

Os materiais exibidos no site da Henrique Perdigão podem incluir erros técnicos, tipográficos ou fotográficos. Henrique Perdigão não garante que qualquer material em seu site seja preciso, completo ou atual. Henrique Perdigão pode fazer alterações nos materiais contidos em seu site a qualquer momento, sem aviso prévio. No entanto, Henrique Perdigão não se compromete a atualizar os materiais.

6. Links

O Henrique Perdigão não analisou todos os sites vinculados ao seu site e não é responsável pelo conteúdo de nenhum site vinculado. A inclusão de qualquer link não implica endosso por Henrique Perdigão do site. O uso de qualquer site vinculado é por conta e risco do usuário.

Modificações

O Henrique Perdigão pode revisar estes termos de serviço do site a qualquer momento, sem aviso prévio. Ao usar este site, você concorda em ficar vinculado à versão atual desses termos de serviço.

Lei aplicável

Estes termos e condições são regidos e interpretados de acordo com as leis do Henrique Perdigão e você se submete irrevogavelmente à jurisdição exclusiva dos tribunais naquele estado ou localidade.

Você sabe o que gera a ansiedade de separação?

Decidi fazer esse post aqui, pela quantidade de comentários que a gente teve no post sobre dormir sozinho, sobre o cão dormir junto. Eu acho muito importante trazer um pouco de estatísticas pessoais e falar um pouco para vocês. Hoje está tendo um crescente aumento nas quantidades de atendimentos de cães com problemas de ansiedade de separação. Então, ansiedade de separação é a incapacidade do seu cachorro de ficar sozinho. Como ela se manifesta? Latidos, destruições, mutilação. É isso o que você escutou. Tem animais que se mutilam! Arrancam as unhas, que se mordem, arrancam pêlos, animais que fazem de tudo para chamar atenção. Por que eu estou te falando isso? Você sabia o que é um dos grandes causadores desse problema? Oferecer uma rotina que você não pode cumprir! Muitas pessoas decidem adotar um cachorro ou decidem comprar um cachorro e às vezes eles simplesmente tiram férias do trabalho e ficam às vezes 1 mês sem se separar do cachorro, o dia inteiro. E aí, essas pessoas também colocam esse animal pra dormir junto. Quero que vocês parem e pensem junto comigo: Quando você sai de casa e tem um animal que sofre de ansiedade de separação, a sua expectativa é que ele se baixe sozinho, que ele fique bem com os brinquedos dele, que ele fique bem com a casa onde ele está, que ele fique bem no ambiente onde ele está. Tá bom?

Você espera que ele fique bem sozinho, independente. Quando você volta pra a sua casa, você mantém esse animal o tempo todo junto de você. Você dorme com esse cão e você passa a outra parte do tempo que ele não está sozinho, fazendo um hiper apego, colado com seu animal o tempo inteiro! O que vai acontecer? Seu animal não vai se adaptar a dormir sozinho, não vai se adaptar a ficar sozinho quando você está fora. Eu tenho atendido muitos e muitos casos de ansiedade de separação, está crescendo de forma exponencial. Por que as pessoas estão trabalhando em Home Office, porque as pessoas ficam o temo todo coladas no seu cachorro e aí do nada eles decidem sair depois de 48, 72 horas juntos com os cães, eles simplesmente decidem sair e animal não foi acostumado a ficar longe do seu dono. E aí eu falo para as pessoas, que seria interessante em algumas partes do dia, você deixar o seu animal separado de você, seja você morando em casa ou apartamento. Não sei se as pessoas que estão me escutando aqui, são da época que eu nasci, nos anos 80.

Nos anos 80, quando eu comecei a adestrar em 2001, a maioria dos meus clientes eram cães que moravam em casas. Então, eles ficavam na área externa e eles entravam dentro da casa quando permitidos ou quando os donos chamavam. Isso fazia deles cães frustrados? Não! Isso fazia deles cães menos amados? Também não. Os cães, pelo contrário, eram muito mais equilibrados, eu quase não atendia problemas de animais que mordiam seus donos. A maior casuística era destruição de quintal, era animal que puxava na rua, era animal que latia demais, não existia isso! Não existia esse problema de o animal atacar o dono, do animal não aceitar visita, do animal destruir canis. Isso era muito, muito incomum. Hoje, pelo menos toda semana, eu atendo de 2 a 3 casos. Então gente, é o que eu vivencio todos o dia. Eu não quero que o seu cachorro sofra, eu não quero que você tome multa do condomínio e pense em doar o seu cachorro porque ele não pára de latir porque ele ficou sozinho, eu quero que você viva bem com o seu cachorro. E sabendo os causadores dos problemas, eu prefiro prevenir, educar e instruir do que simplesmente esperar as pessoas me contratarem pra ir lá resolver o problema. Não é esse o meu caminho, meu caminho é mudar vidas, eu não estou pensando em números, eu estou pensando nas pessoas. Eu não quero que o seu cachorro seja doado por causa de uma falta de informação que você teve e por causa de uma conduta errada que você está tendo. Então espero eu vocês me entendam, espero que vocês tenham prestado atenção neste conteúdo porque a intenção é sempre informar, é prevenir, é ajudar você a ter uma vida equilibrada com o seu cachorro. Quando a gente pega um cachorro, a gente não quer ter um cachorro-problema, a gente quer ter um membro da nossa família, e gente precisa se dedicar.

4 comentários em “Você sabe o que gera a ansiedade de separação?”

  1. Boa noite, Perdiga. Quando saio de casa, deixo meus dois cães juntos. Eles não ficam sozinhos, mas, às vezes, a dachshund apronta alguma, tipo subir no encosto do sofá para olhar pela janela e destruir a cortina. Mas os dois têm somente nove meses e melhoraram bastante o comportamento, principalmente depois das aulas do teu curso, que estou pondo em prática.

  2. Mas no caso..eu entendi o que falou mas o dono deseja ter seu cao no colo..abraçadinho..nao pode? Como achar este equilibrio? Pq a minha destroi mesmo..pesado…quando saio..mas eh um doce e obediente quando chego. Nao devo sair e deixar num canil como soluçao?

    1. Inez, quanto mais próximo, mais apegado fica, então é necessário tempos de independência dentro de casa, mesmo você estando. Se você fica apegada após toda a destruição você condiciona a cadela a destruir pra receber carinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 7 =